quarta-feira, outubro 21, 2009

...?



(...)
Entre raios e trovões
Que se fazem
Foliões,
Meu peito é todo breu.

Confetes e serpentinas!
O Rei está vivo!
O Rei do sempre-nunca!


Fraca por toda Falta –
Filha da Quaresma
de sem-dias – ,
Não aproveito o carnaval
Nos jardins suspensos
Da Caverna.

Nenhum comentário: