quarta-feira, outubro 21, 2009

...?



(...)
Entre raios e trovões
Que se fazem
Foliões,
Meu peito é todo breu.

Confetes e serpentinas!
O Rei está vivo!
O Rei do sempre-nunca!


Fraca por toda Falta –
Filha da Quaresma
de sem-dias – ,
Não aproveito o carnaval
Nos jardins suspensos
Da Caverna.

segunda-feira, outubro 19, 2009

O Silêncio entre O Verbo.




Sou
aquela que jaz no entre-sono,


Entre os lençóis e a pele.
Entra entre a coisa
e verbo qualquer que a vele.

quinta-feira, outubro 15, 2009

Lá no Sol.




Acaba que todo suspiro carrega o minuto passado e o devir. Já é o Lá depois do Sol.

(Suspiros)


Yndi Halda; Dash & Blast, Part 2

segunda-feira, outubro 05, 2009

Prelúdio.




E eis que Eunice começa a dormir despertando de seu sonho. Irei criá-la e usá-la. Seus sonhos desconexos e verdadeiros já se fazem sentido. E me permito dizer que ela já me abre caminhos como a água que passa entre as pedras. Renova o bom dia corriqueiro. Olha para mim como quem terminou de ler o livro e continua a escrever linhas e linhas de vida liberta. Ah, Eunice me ensina como quem de nada sabe. Estamos com sono. Boa noite e boa sorte.