quarta-feira, setembro 16, 2009

Grande vazio




Então, eu fico matutando... Como pode existir tanta inexistência? Para mim, isso se percebe pela quantidade de arrependimento que há numa pessoísse qualquer. Eu fico fula e falo coisas que nem existem.

segunda-feira, setembro 07, 2009

Bom dia de caramelo.




Dormi depois de cansada. Acordei depois de cansada. Hoje, vi o sol e não era um sol. Era sonho. As pessoas eram de caramelo e andavam por aí sem medo de se derreterem. Falavam de si e do mundo como se água bebessem. Tudo fazia sentido e caminhar era prazer. Hei de pintar o cheiro do café e escrever o gosto de você. Lá longe, naquela pedra, havia uma moça que voava e um velho que sonhava. Eu era toda música e me chamaram para a ciranda. Durou enquanto a fogueira queimava. Quando, do sol, nasceram a lua e as estrelas, estávamos cansados de não nos cansarmos. Abrimos, então, os olhos sorrindo. Já não fazia mais diferença se nuvem ou se pedra. Vinde a mim o que é.


Jeff Buckley; Dream Brother

sábado, setembro 05, 2009

Coisa de bicho.



É preciso um casco de jabuti, pele de crocodilo, um pescoço de girafa e um sorriso de hiena. Questão de sobrevivência. Mas continuo com meus braços, pernas, pêlos menos perfeitos e sãos.