sexta-feira, junho 05, 2009

Sonâmbulo.

Há uma necessidade de onipresença. Um medo irracional (e qual não é?) de não se achar vivo se não há ouvidos para a sua respiração. São os tempos de sonambulismo. Oh, como somos tolos! Esquecemos de como é bom/necessário o retiro do mundo dos Outros. É preciso fechar os olhos para lembrar do que vimos. Esquecer é essecial para lembrar e pensar. Desejamos a praga de Funes, o memorioso. Ainda não é chegada a hora de conhecer a Eternidade. Ainda não estamos prontos para a plenitude. O caminho é longo e árduo. Precisamos dormir um pouco. Hoje, dormirei o sono sonhado dos zumbis-egos. Amanhã, voltarei a ser você. E a vida continuará a existir ainda que minhas pálpebras se cerrem. Amém.


The Beatles; Within You, Without You

Nenhum comentário: